PROGRAMAS INTERNACIONAIS

01

ETOSHA PARK

Diversidade de animais no Etosha Park

02

KAMCHATKA

Kamchatka, onde inicia a Ásia

03

TAYMIR

Taymir, a Sibéria mais ao norte

04

ALASKA

O Alaska do grande urso pardo

Planejamento

Contratos, viagens, conexões, transportes, desambaraços, relatórios e etc.

As caçadas realizadas no exterior devem ser bem preparadas e demandam planejamento para as fases de preparativos, contratos, viagem, desembaraços, deslocamentos no destino, relatórios, preparação de troféus e conclusão.

Fique atento para a necessidade de conexões domésticas! Elas podem ser castigantes e de alto custo, chegando próximo ao trecho internacional! A franquia de bagagem em vôos domésticos pode ser muito reduzida e o custo adicional do excesso de bagagem ser tão alto que compense adquirir assentos em uma classe superior com mais conforto e maior franquia de bagagem. Sempre busque se informar com alguém que já tenha ido na Região, se não conhecer ninguém fale conosco.

É interessante planejar sua viagem com larga antecedência. São varias as providências a serem tomadas para que sua viagem ocorra com segurança e com o mínimo de  surpresas. Aqui vão algumas sugestões, lembre que estamos prontos para compartilhar experiências em nosso site:

  • Avalie a situação política social do país para onde pretenda viajar bem como de todas as escalas previstas, principalmente no caso de estar viajando com suas armas;
  • Verifique quais as temporadas abertas para caça e quais as licenças necessárias. Alguns países exigem que além da licença de caça seja adquirida permissão ou “tag” do troféu, outros exigem apenas uma carta convite de um guia “outfitter”;
  • Caso planeje viajar com suas armas será necessário providenciar as licenças para a entrada no país de destino. Não esqueça de verificar exigências nos países de conexão; 

  • Esteja atento às exigências das companhias aéreas, pois elas tem protocolos diferentes entre si para liberar a viagem com despacho de armas e munições. Certifique-se de todas as exigências antes de comprar suas passagens, algumas empresas emitem previamente uma autorização de viagem. Isso pode parecer um aborrecimento, mas ajuda muito o embarque e as conexões! Mas lembre-se de dar entrada com antecedência na documentação. Pode ser necessário enviar documentos acessórios como CRAF das armas e outros que levam tempo para serem emitidos como carta de convite do país de destino, licença do país de destino e outros;
  • Será necessário utilizar um “case” de transporte com tranca segura para o transporte de sua arma. Este “case” deve ser suficientemente resistente para suportar intensos maus tratos e possuir pontos para colocação de cadeados que também devem ser robustos. Use no mínimo dois cadeados robustos no “case” das armas, alguns aeroportos vão exigir isso;

  • Muitos países exigem que a munição seja transportada separada da arma em outro “case”;
  • Cuidado com calibres difíceis de serem encontrados na região para onde estiver viajando, pode ser que seja necessário comprar munição;
  • As guias de tráfego do EB servem apenas para o transporte no Brasil. Para o embarque em aeronaves será necessário o preenchimento da Guia de Despacho de Arma de Fogo – GDAF – clique aqui para acessar o site;
  • A contratação de um “outfitter” capacitado é muito útil quando em viagem para países com línguas e costumes desconhecidos;
  • Caso não leve sua arma, verifique exatamente qual arma será disponibilizada para seu uso na caçada e procure se familiarizar com ela. Lembre que tanto a arma como o equipamento ótico interferem muito na sua caçada e segurança;
  • Algumas caçadas são muito demandantes fisicamente, principalmente as em áreas abertas. Vale a pena se preparar e entrar em forma, um bom preparo aumenta bastante as chances de sucesso! Normalmente os guias vão estar em grande condição física, por isso não tente acompanhar a passada dele! Siga na passada em que seja capaz de apontar e disparar seu rifle com precisão;
  • Esteja atento à necessidade de conduzir equipamentos tais como mochilas de capacidade média, material de limpeza para sua arma, bússolas, GPS, telefones satelitais, faca, binóculos, calçados adequados, saco de dormir (são graduados por temperatura) e até mesmo uma segunda arma de porte “back up” para segurança (revólveres de maior calibre);
  • Não ESQUEÇA sua bendita BANDOLEIRA, a menos que queira ter que comprar outra;
  • Faça seu seguro de saúde para viagem e verifique a necessidade de vacinas;
  • Não esqueça de separar sua máquina fotográfica e baterias de reserva. Esteja atento em acondicionar bem suas baterias por que elas perdem a carga rapidamente em locais com temperaturas negativas rigorosas;
  • Se puder leve carregadores de energia fotovoltaica. Hoje eles são bem resistentes;
  • Leve uma bisnaga grande de “hipoglós” ou assemelhado para massagear seus pés à noite. O bem estar deles vai interferir diretamente na qualidade de sua caçada. Lembre que eles podem ficar molhados ou ralados durante o dia, e se não cuidar deles à noite, eles vão lhe cobrar no dia seguinte!
  • Leve seu “kit de primeiros socorros” incluindo os remédios que utiliza com maior regularidade, pode ser difícil conseguir comprar no exterior. A pomada de  Neomicina+Bacitrina ajuda muito para pequenos machucados;
  • Treine com seu conjunto: rifle, munição sistema de pontaria. Lembre que:
     
    • É fundamental posicionar bem seu primeiro tiro;
    • É mais importante “onde acerta” do que “com que acerta”;
    • É melhor usar um calibre “bem educado” que consiga apontar com precisão do que um calibre “batedor” que prejudique sua pontaria.
  • Procure sempre formalizar um contrato especificando os custos, exclusões e impostos para não ter surpresas desagradáveis;
  • Não esqueça de que caçadas em áreas abertas não têm garantia de sucesso;
  • Muitas vezes será necessário conduzir dinheiro em espécie para o acerto final. Tenha em mente uma forma segura de guardar ou conduzir o dinheiro consigo. O case do rifle pode se transformar em cofre razoável quando estiver fora da base.

É recomendável viajar com pelo menos mais um amigo (que não seja rabugento). O apoio mútuo vai facilitar sua vida!! Um companheiro de viagem pode ajudar desde de os grandes problemas como no caso de acidentes como para atividades básicas em um aeroporto como comprar comida, ir ao banheiro ou sair para fumar. Lembre-se de que em muitos aeroportos, até que seja possível despachar sua bagagem, você estará carregando volumes críticos como os estojos “cases” da arma e das munições.

Para as atividades de manejo de javalis no Brasil devem ser seguidas as normas do Sistema de Fiscalização de Produtos Controlados (SisFPC) de uso e transporte do seu equipamento também as de competência dos órgãos responsáveis pelo meio ambiente. Os relatórios de abate são importante ferramenta para o trabalho de monitoramento.

© CCTRB. All rights reserved. Powered by TDA Design.